sábado, 16 de abril de 2016

#livro - Nú

 Comecei a ler escritos memorialísticos ano passado com mais gosto que anteriormente pois participei de uma formação do Museu da Pessoa, que resultou no mini-conto que por acaso já até postei aqui no blog: "Será que eu cresci?".
 O livro do Antonio Prata, "Nú de botas", retrata em passagens repletas de bom humor, alguns momentos especiais de sua infância. Um retrato da sociedade brasileira de classe média de meados de 70-80. Sem muitas explicações para os acontecimentos que são vistos sob o olhar do menino.
 Confesso que demorei um pouco para terminar o livro, mas porque parei de lê-lo em diversos momentos. Comecei a ler no carnaval e demorei quase dois meses para retomar a leitura. Achei a narrativa entre os contos muito bem construída, nota-se o crescimento do menino e a evolução dos conflitos e questões retratadas.
 De pequenos conflitos com as normas sociais como o uso de roupas, a falar palavrões, o conhecimento do corpo, seu próprio e dos outros, sentimentos de amor entre familiares e amigos, até a crítica velada a classe média ascendente da época, são temas tratados com delicadeza e alegria.
 Este livro estreia também minha vontade de destacar no texto partes que considero importante. Terei em breve algumas citações do seu texto sobre a escola e professores.


2 comentários:

  1. Está aí um gênero que não me cativa muito... Rs... Quem sabe um dia... Rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não gostava, nem consegui terminar os livros que emprestava por aí. Mas depois que fiz um curso sobre memórias e escrevi um livro com meus alunos, me apaixonei. E este especificamente é sensacional.

      Excluir

Agradeço muito a sua participação! Abraços!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...