quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

#Encontros - Mãe

 Ela deve ser a mulher paradoxal, controversa e contraditória que eu já conheci. Talvez pela super convivência que tenho esta percepção tão fina e apurada de seu ser. Afinal conheço ela mesmo antes de ter nascido e saído de si própria para este mundo.
 No Ibirapuera encontra-se algumas das minhas mais antigas memórias dela. Posso ver minha mochilinha azul plastificada, empanturradas de comidas e brinquedos que eu mesmo tinha que separar com sua supervisão, acompanhadas da frase: "Leve o que quiser pois não vou comprar nada no meio do caminho".
 Descíamos a rua e esperávamos o ônibus que ia direto pro parque, descíamos no ponto do Detran, embaixo da passarela que nos levava direto para o parque. Era incrível atravessa-la e adentrar naquele mundo verde. Passeávamos no lago, nas marquise, tirei fotos montado no leão, perto do porquinho e podia brincar no parquinho até a hora de ir embora.
 A saída da escola era momento de ansiedade, pois sabia que ela estaria do outro lado do muro me esperando, as vezes tinha kinder ovo das barraquinhas que se instalavam em frente ao portão, ou pastel da barracas ao lado da igreja. Ela levava minha mochila e podíamos conversar sobre o que aconteceu naquele dia.
 Aprendi a contar histórias com ela, afinal tinha uma expectadora assídua para os meus relatos longos e desconexos do meu dia-a-dia em sala de aula. Confessava-lhe broncas tomadas por falar de mais, explanava conteúdos dos quais nunca tinha ouvida falar e sobre minhas relações com meus colegas de escola.
 Chegávamos em casa e eu era obrigado e troca de roupa, afinal uniforme da escola era pra ser usado na escola. Corria pra mesa fazer os deveres e depois para o quarto assistir TV, lembro-me de Tin Tin, Rei Babar, Rá-tim-bum, etc. Ela também era minha companhia da noite, afinal meu pai trabalhava neste horário.
 Para falar a verdade, realmente não lembro qual é a minha primeira memória original de minha mãe. Mas ela mal sabe que seus melhora hábitos se tornaram os meus também. Adoro passar o dia fora, curtir um parque, uma boa comida e um ouvir um bom relato pessoal. Com muito amor, à minha mãe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço muito a sua participação! Abraços!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...